Dicas de Metal: Hjelvik – Welcome to Hel (2020)
21/07/2021 17:14 em Novidades

A Noruega é um país conhecido mundialmente no meio do Metal, isso devido o lugar existir inúmeras bandas fantásticas, principalmente na música extrema, que por sinal é uma vertente onde há estilos que ficaram bem populares no país, como o próprio Black Metal por exemplo, gênero esse responsável por diversas polêmicas nos anos 90, mas em contrapartida é um estilo onde surgiu diversos grupos excelentes, a qual lançaram verdadeiros clássicos naquela fatídica década, discos esses que inclusive são lembrados com frequência pelo público até hoje, em especial aos fãs da Metal extremo. É inegável que quando o assunto é Noruega e Metal, o primeiro estilo que nos vem na cabeça na maioria das vezes o Black Metal, o gênero definitivamente ficou marcado no país de uma maneira absurda, porém há outras vertentes ótimas no país também.

E como eu disse acima, além do Black Metal, há um outro estilo que possui excelentes bandas no país, a qual inclusive existem diversos grupos que em suas respectivas sonoridades possuem uma mescla com a vertente, que é o caso do Viking Metal por exemplo, estilo esse que ficou popularmente conhecido à partir da grande banda sueca Bathory e o seu icônico álbum "Hammerheart", disco esse que foi lançado em 1990 e é frequentemente lembrado até hoje pelos fãs. O registro com certeza foi um dos principais responsáveis por influenciar uma gama enorme de bandas que surgiriam posteriormente com essa proposta musical, a qual ficou conhecida por abordar temas relacionados a cultura e mitologia nórdica de uma maneira geral.

Dentre as diversas bandas do estilo que surgiram na Noruega nos anos 90 e tiveram uma grande relevância dentro do estilo, onde os determinados grupos foram responsáveis por lançar álbuns que ficariam marcados eternamente, não apenas dentro do Viking Metal, mas como no meio da música extrema também, visto que, muitas bandas do gênero não executam apenas apenas esse estilo em suas músicas, e como foi dito anteriormente há diversos nomes do estilos que são conhecidos por fazerem junções de outras vertentes em suas canções também, tais bandas como, Isengard, Storm, Helheim, Hades, e Einherjer, são grandes exemplos disso. Apesar da one mand band, "Isengard" não estar mais na ativa e a banda "Storm" ter lançado apenas  um álbum, ambos os nomes são importantíssimos para o estilo e certamente valem a pena serem mencionados.

O que foi dito nestes parágrafos acima se assemelham bastante com essa banda em questão, principalmente se formos levar em consideração que a mesma é da Noruega e executa um excelente Viking Metal, porém é como eu mencionei acima, existem grupos que mesclam o estilo com outros gêneros, e esse é um deles. A banda trás consigo em suas músicas, além do próprio Viking Metal, vários elementos do Black Metal e até mesmo passagens de Heavy Metal também, onde a sua sonoridade se torna extremamente interessante, empolgante, mas não deixando em momento nenhum a agressividade e visceralidade de lado, além claro, haver sempre o uso de vocais ultra rasgados, características essas que inclusive são predominantes dentro do estilo.

A banda a qual eu estou me referindo se chama "Hjelvik", a mesma é oriunda da Noruega, e em 2020 lançou o seu registro de estréia, um debut álbum chamado "Welcome to Hel", que no caso é esse daqui, o disco foi lançado internacionalmente pela grande gravadora alemã Nuclear Blast, mas aqui no Brasil o lançamento do material ocorreu pela gravadora paulista, Shinigami Records. Um fato interessante dessa banda é que, o vocalista "Erlend Hjelvik", já fez parte da excelentíssima banda norueguesa de Black Metal, Djevel, isso ocorreu no período de 2009 à 2017, e diga-se de passagem o músico lançou excelentes trabalhos com a mesma também, onde ele contribuía com seus vocais guturais rasgados.

Em relação a sonoridade, a banda norueguesa executa uma espécie de Heavy/Viking Metal, porém há um pouco de Black Metal também nas músicas, principalmente nas partes dos vocais, que por sinal é um dos pontos mais fortes da banda. O instrumental é impecável, o mesmo é bem trabalhado, possui belíssimos arranjos, porém em nenhum momento o grupo norueguês deixou de lado a sua agressividade e visceralidade. No decorrer do álbum há algumas mudanças de andamentos, oras as músicas estão bem rápidas e exalam uma extrema brutalidade, mas em outros momentos as mesmas trazem um certo cadenciamento aqui e acolá, além de serem um pouco coesas também. As linhas das guitarras são sensacionais, as mesmas possuem riffs poderosos, onde na maior parte do tempo eles apresentam um lado bastante visceral, direto, e cortante, além dos solos também, que por sinal são fantásticos e contém um feeling espetacular.

A parte da cozinha não fica para trás, a mesma faz um trabalho incrível, nela a banda soube trazer tanto esse seu lado mais agressivo, rápido, e ríspido, como também trouxe uma pegada um pouco técnica em certos momentos, fazendo com que a sua musicalidade fique bem equilibrada. A linha do baixo alterna, oras a mesma trás uma timbragem mais grave, enquanto em outras partes há um lado mais harmônico e um tanto quanto técnico também, já na linha da bateria ocorre algo parecido, visto que, a mesma em algumas passagens está um pouco rápida com o uso de bumbos duplos, porém em outros momentos aparece um pouco cadenciada, coesa, e densa. A linha dos vocais, como eu disse anteriormente, ao meu ver é provavelmente um dos pontos mais fortes do álbum, aqui o músico Erlend Hjelvik trouxe uma linha bem voltada para vocais guturais, onde são absurdamente rasgado, além de haver um timbre rouco e uma agressividade impressionante.

O álbum foi baseado na mitologia e na história nórdica, inclusive a faixa "Helgrinda", é uma música do disco que é cantada em norueguês, onde o vocalista e compositor Erlend Hjelvik, que inclusive é uma das canções do registro onde o Black Metal é predominante a quase todo o tempo. A letra dessa música gira em torno de antigos ritos funerários escandinavos e narra uma jornada fatídica ao submundo nórdico. Aos apreciadores de Viking Metal, Black Metal, ou até mesmo de Heavy Metal, mas que por acaso ainda não conhecem essa banda, eu recomendo que vocês ouçam esse álbum, provavelmente vão gostar bastante desse disco. E para as pessoas que se interessarem em adquirir o material físico, o mesmo está disponível na loja virtual da Shinigami Records, basta acessarem este link abaixo:

https://www.lojashinigamirecords.com.br/p-9479253-Hjelvik---Welcome-to-Hel

Faixas:

1. Father War
2. Thor?s Hammer
3. Helgrinda
4. The Power Ballad of Freyr
5. Glory of Hel
6. 12th Spell
7. Ironwood
8. Kveldulv
9. North Tsar
10. Necromance

Formação:

Alexis Lieu - (baixo)
Kevin Foley - (bateria)
Remi - (guitarra)
Rob Steinway - (guitarra)
Erlend Hjelvik - (vocal)

Fonte: dicasdemetal.wordpress.com

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!